Bem-vindos, amigos visitantes!


A finalidade do blog SURDO HK é divulgar o trabalho de ensino especializado e os projetos desenvolvidos por profissionais que atuam na Escola Municipal de Educação Bilíngue para Surdos Helen Keller - EMEBS HK - São Paulo - Brasil.

Municipal Deaf Bilingual School Helen Keller – EMEBS Helen Keller – located in São Paulo City, SP, Braz

SOBRE NÓS...

Nossa história começou em 13 de outubro de 1952, a primeira escola pública de São Paulo a atender crianças surdas. Começamos em Santana, mudamos para o Ipiranga e nos estabelecemos no bairro da Aclimação em 1956.
Nestes 64 anos, presenciamos as transformações educacionais, linguísticas e culturais da Comunidade Surda Nacional, percorremos sua história, do oralismo ao bilinguismo.
Protagonizamos movimentos em defesa da educação para surdos, vivenciamos suas lutas e vitórias.
HISTORICAMENTE, a EMEBS HK transcende o Educacional, é um ESPAÇO SURDO legitimado pela comunidade surda e lideranças nacionais, palco de importantes eventos, discussões e deliberações políticas pelos DIREITOS DOS SURDOS.
Com o Decreto nº 52.785 de 10 de novembro de 2011, passamos de Escola de Educação Especial para ESCOLA DE EDUCAÇÃO BILÍNGUE PARA SURDOS e sobre esta concepção de ensino, a nota técnica nº10 do Programa Mais Educação de São Paulo, AFIRMA QUE... "reconhece o direito dos Surdos a uma educação bilíngue que respeite sua identidade e cultura, na qual a LIBRAS é a primeira Língua e, portanto, língua de instrução, e a Língua Portuguesa é a segunda, sendo objeto de ensino da escola na modalidade escrita."
O atendimento especializado foi ampliado sob a luz de novas legislações e hoje a EMEBS Helen Keller é uma escola voltada para educação de crianças, jovens e adultos com surdez, com surdez associada a outras deficiências, limitações, condições ou disfunções e surdocegueira.

Há pouco tempo, muitos destes alunos estavam em suas casas, excluídos do convívio educacional, e foi com muita coragem, empenho e disposição para estudos e pesquisas, que os professores da HK se especializaram ainda mais e assumiram a tarefa de receber esta demanda nas salas de surdos. É um trabalho diferenciado, pois as atividades são pensadas e planejadas individualmente; há uma ampla troca de experiências entre os professores e o compromisso em adaptar as atividades de acordo com as potencialidades e habilidades de cada aluno. As limitações não constituem uma barreira, mas um DESAFIO a ser superado!

20 de set de 2014

Aula aberta na Av. Paulista faz reflexão histórica e cultural do ESPAÇO URBANO!!

COMO VEJO SÃO PAULO, projeto interdisciplinar em processo de desenvolvimento com alunos do Fundamental II, tem por finalidade resgatar a história da cidade que vivemos, sua ocupação no decorrer dos anos, seus contrastes e por fim, refletir a identidade de cada aluno com o espaço urbano. 


O projeto culminará em produções artísticas, cujo tema é COMO VEJO SÃO PAULO, sob a perspectiva do aluno!



As discussões aconteceram durante as aulas de Geografia, História e Português com os alunos dos 9º Anos e se estenderam pela Avenida símbolo de São Paulo, a PAULISTA: alunos e professores percorreram à pé, da Praça Osvaldo Cruz no Paraíso à Consolação, onde retornaram de metrô à estação Ana Rosa. Durante o estudo do meio, os professores  chamavam atenção dos alunos para fatos do passado e do presente, com intervenções sobre os principais elementos urbanos 
de cada quarteirão.
 Lembrando que, em 2013, projeto semelhante foi realizado com os alunos da manhã no Centro Histórico de São Paulo, este se encontra publicado no blog!
Início da caminhada no Paraíso










Parque Trianon






Vão do MASP, palco de manifestações com as lideranças surdas em 2013
Conjunto Nacional


Nestas salas estudam alunos com outras deficiências além da surdez, dois cadeirantes/ Pcs, um surdocego, uma aluna com baixíssima visão e alguns surdos com deficiência intelectual... 
Gabriel, surdocego, em visita à Exposição no Conjunto Nacional

A aprendizagem se processa pelo toque 
Exploração tátil plena, a mais desejável

A informação se complementa pela Libras tátil






Carol e João Vitor, surdos, PCs e cadeirantes






Uma das mães, teve a oportunidade de vivenciar esta aula aberta com a filha Carol, surda, cadeirante e PC.

Para os profissionais da EMEBS Helen Keller, as barreiras são apenas um detalhe, demandam estudo e planejamento, nunca serão motivo de exclusão para a aprendizagem. 
FICA A MENSAGEM!!
As produções artísticas serão postadas assim que forem concluídas.
Parabéns aos Professores Mauro, Dani, Érica e Magaly por mais este projeto em equipe!!


Nenhum comentário: