Bem-vindos, amigos visitantes!


A finalidade do blog SURDO HK é divulgar o trabalho de ensino especializado e os projetos desenvolvidos por profissionais que atuam na Escola Municipal de Educação Bilíngue para Surdos Helen Keller - EMEBS HK - São Paulo - Brasil.

Municipal Deaf Bilingual School Helen Keller – EMEBS Helen Keller – located in São Paulo City, SP, Braz

SOBRE NÓS...

Nossa história começou em 13 de outubro de 1952, a primeira escola pública de São Paulo a atender crianças surdas. Começamos em Santana, mudamos para o Ipiranga e nos estabelecemos no bairro da Aclimação em 1956.
Nestes 64 anos, presenciamos as transformações educacionais, linguísticas e culturais da Comunidade Surda Nacional, percorremos sua história, do oralismo ao bilinguismo.
Protagonizamos movimentos em defesa da educação para surdos, vivenciamos suas lutas e vitórias.
HISTORICAMENTE, a EMEBS HK transcende o Educacional, é um ESPAÇO SURDO legitimado pela comunidade surda e lideranças nacionais, palco de importantes eventos, discussões e deliberações políticas pelos DIREITOS DOS SURDOS.
Com o Decreto nº 52.785 de 10 de novembro de 2011, passamos de Escola de Educação Especial para ESCOLA DE EDUCAÇÃO BILÍNGUE PARA SURDOS e sobre esta concepção de ensino, a nota técnica nº10 do Programa Mais Educação de São Paulo, AFIRMA QUE... "reconhece o direito dos Surdos a uma educação bilíngue que respeite sua identidade e cultura, na qual a LIBRAS é a primeira Língua e, portanto, língua de instrução, e a Língua Portuguesa é a segunda, sendo objeto de ensino da escola na modalidade escrita."
O atendimento especializado foi ampliado sob a luz de novas legislações e hoje a EMEBS Helen Keller é uma escola voltada para educação de crianças, jovens e adultos com surdez, com surdez associada a outras deficiências, limitações, condições ou disfunções e surdocegueira.

Há pouco tempo, muitos destes alunos estavam em suas casas, excluídos do convívio educacional, e foi com muita coragem, empenho e disposição para estudos e pesquisas, que os professores da HK se especializaram ainda mais e assumiram a tarefa de receber esta demanda nas salas de surdos. É um trabalho diferenciado, pois as atividades são pensadas e planejadas individualmente; há uma ampla troca de experiências entre os professores e o compromisso em adaptar as atividades de acordo com as potencialidades e habilidades de cada aluno. As limitações não constituem uma barreira, mas um DESAFIO a ser superado!

4 de set de 2016

Encontro Estudantil de Grêmios das Escolas da Rede Municipal


O evento promoveu troca de experiências entre vários estudantes, com direito a "grito de guerra" dos alunos ouvintes e "marca de luta" em Libras dos alunos surdos, uma adaptação que se fez necessária em respeito à cultura e identidade surda, embora não tenha sido pensada anteriormente pelos organizadores.
Os sinais de "OPINIÃO - DISCUSSÃO - LUTA" foram os conceitos utilizados para retratar as práticas do Grêmio HK e criar a "marca de luta" dos alunos surdos.

Na programação houve o pronunciamento de autoridades, apresentação dos “gritos de guerra” de cada agremiação, da nossa “marca de luta”, vários depoimentos, oficinas e apresentações artísticas protagonizadas pelos alunos.


Os alunos surdos da HK não estavam contemplados na programação artística, tampouco à participação nos debates e tal fato fez com que os mesmos questionassem a exclusão. 
Os profissionais da HK procuraram os organizadores do evento para solicitar a inclusão dos surdos nas discussões em pauta e na realização de uma apresentação teatral. Resolvida a questão, nossos alunos prepararam de improviso uma reflexão sobre o tema " A CIDADE QUE QUEREMOS", evidenciando as dificuldades dos surdos para uma verdadeira inclusão, que demanda o entendimento e o respeito da sociedade e das autoridades pela diferença linguística. 
PARA SENSIBILIZAÇÃO DA PLATEIA OUVINTE, REALIZARAM UMA DRAMATIZAÇÃO TODA EM LIBRAS, QUE PROVOCOU UM IMPACTANTE SENTIMENTO DE INCAPACIDADE COMUNICATIVA, UMA SITUAÇÃO IMPOSTA DIARIAMENTE AOS SURDOS.  


A educação foi colocada em debate e os alunos do Grêmio HK falaram sobre a necessidade do acesso, permanência e continuidade do surdo no ensino bilíngue - cuja instrução é em LIBRAS - da educação infantil ao ensino médio e explicaram sua atual campanha pela criação de salas de ensino médio na EMEBS HK



No final do encontro, houve troca de contatos de redes sociais entre surdos e ouvintes. 

Acreditamos na juventude e na possibilidade de ações conjuntas, pautadas na busca de uma sociedade mais justa e humana, com igualdade de oportunidades dos cidadãos, sejam eles "iguais" ou "diferentes".

Nenhum comentário: